Gestores de vigilâncias epidemiológicas discutem estratégias para melhorar a cobertura vacinal

0
198

Com o objetivo de discurttir as estratégias para melhorar a cobertura vacinal em crianças menores de cinco anos, especialmente contra sarampo e poliomielite, nos 417 municípios baianos, gestores das vigilâncias epidemiológicas estadual e municipais se reuniram nesta terça-feira (17), no auditório do Ministério Público do Estado, em Salvador. No encontro foram apresentadas as competências de cada esfera de governo e o “Plano de Ação para Melhoria das Coberturas Vacinais no Estado da Bahia”.
A estratégia iniciará no dia 20 de julho, nos 63 municípios baianos que tiveram menos de 50% da cobertura vacinal para poliomielite em crianças menores de um ano. Além da vacinação nos postos de saúde, haverá imunização em diversos pontos das zonas urbanas e rurais. As ações serão desenvolvidas em todo o Estado no período de 6 a 31 de agosto, quando acontecerá a campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e o sarampo, tendo 18 de agosto como o Dia D.
Os gestores das vigilâncias epidemiológicas estadual e municipais ressaltam que, para ajudar a garantir a alta cobertura vacinal, haverá articulação com escolas e creches do território. Desse modo, a ideia é realizar a vacinação programada nas unidades de Saúde, bem como de casa a casa, em feiras, shopping, praças e em outros locais de grande circulação.
Os organizadores da ação esperam, com a estratégia, “elevar as coberturas vacinais na população menor de cinco anos a níveis desejados (maior ou igual a 95%); fortalecer os serviços de imunização nos 417 municípios; melhorar os indicadores de qualidade da vigilância epidemiológica em casos suspeitos de poliomielite, sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita (SRC); manter o status do Brasil e América Latina como livre de pólio; e conservar a Bahia livre do vírus do sarampo, da rubéola e da Síndrome da Rubéola Congênita (SRC)

A tarde

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here