O QUE ESTÁ IMPLÍCITO NO EXPLÍCITO?

0
122

 

Somos, enquanto seres sociais e sociáveis, uma construção daquilo que plantamos em nós e nos outros. Buscamos sempre experenciar oportunidades em que possamos evoluir, posto que estamos em constante e incessante transformação.

 

Algumas transformações perpassam por esforços pessoais. Outras, por coletivos. Para modificar uma concepção, é preciso ter ideias. Para alterar uma estrutura, precisamos de ideias, suporte, logística, força e apoio.

 

Sonhar sozinho é aspirar por mudanças. Sonhar em conjunto, é traduzir desejos em realidade. E é assim, que pensamos, projetamos, calculamos, experimentamos, implementamos e nos apoiamos para materializarmos os sonhos coletivos em realidades possíveis.

 

Contudo, sonhar sem planejar, mitigar, buscar os insumos necessários, reunir e capacitar as pessoas interessadas no bem maior, pode fazer com que não cheguemos onde desejamos. Sem a união desses fatores, fica muito mais difícil traduzir as expectativas em realidade. Não importam as polaridades e posições. Importa sim é o bem maior.

 

Por maiores que sejam as dificuldades a serem encaradas, precisamos de interesse na resolução, na defesa das convicções e de uma estratégia que viabilize a maior eficiência com o mínimo de danos. É preciso saber de onde viemos, estamos e para onde queremos ir.

 

É nesse sentimento de união e unidade que precisamos analisar o nosso atual cenário amazônico.

 

Desde os anos 90 que os Cientistas e Geógrafos nos alertam para o desejo da “INTERNACIONALIZAÇÃO DA AMAZÔNIA”. O que está por traz das queimadas, derrubadas e intencionalidades da NOSSA FLORESTA nesse ano de 2019?

 

*Ciência? Saúde? Água? Estratégia? Economia? Política? Populismo? Oportunismo? Soberania?*

 

Precisamos combater os nossos “PROBLEMAS AMAZÔNICOS” diariamente, sem polarizações, mas com convicções não somente agora em 2019, mas sempre e tanto!

 

Toda ajuda é e será sempre bem-vinda. Mas a NOSSA AMAZÔNIA não está à venda!

 

Juntos, em comunhão por um futuro com possibilidades e potencialidades, somos o BRASIL que queremos e não o querem para nós!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here