TRF-4 amplia pena de Lula em caso do sítio de Atibaia e é contra anulação da sentença

0
27

O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do processo do sítio de Atibaia (SP) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), e os desembargadores Leandro Paulsen e Thompson Flores ampliaram a pena do ex-presidente Lula para 17 anos, um mês e dez dias em regime fechado. Eles também foram contrários a anulação da sentença do ex-presidente.

Os desembargadores seguiram o entendimento de que a ordem das alegações finais não interferiu na sentença de primeira instância, que condenou o petista a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção passiva, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

O entendimento do Tribunal Regional vai de encontro a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de que os réus que não fecharam acordo de colaboração devem se manifestar por último na etapa de alegações finais como forma de assegurar o direito à ampla defesa.

A decisão do TRF-4, porém, em nada muda duas situações neste momento: Lula segue solto no aguardo dos términos de todos os recursos e continua impedido de disputar eleições, já que foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa quando foi condenado em segunda instância no caso do tríplex de Guarujá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here