Veja lista das cinco cidades da Bahia onde o coronavírus mais cresce

0
36

Você sabe como anda a realidade da sua cidade nesse contexto de pandemia? A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou que, em média, a taxa de crescimento dos casos de coronavírus no estado é de 8,6% ao dia. Esse número é considerado alto e precisa ser reduzido para, no mínimo, 6%, segundo o secretário de saúde Fábio Vilas-Boas.

Algumas cidades tem contribuído para que essa taxa esteja num nível tão elevado. E se você pensa que a capital baiana, por ser o munícipio com maior número de casos, é o local onde a Covid-19 mais cresce, está enganado. O CORREIO calculou e preparou uma lista (veja abaixo) com as cinco cidades baianas que possuem maior taxa de crescimento do coronavírus.

A Bahia, assim como os outros estados brasileiros, não promoveu o lockdown – termo usado para referenciar o bloqueio total da circulação de pessoas em um local. Alguns países tiveram que fazer isso, como a Itália, pois não conseguiam ver o número de novos casos de coronavírus por dia diminuir.

“O objetivo do distanciamento social é exatamente diminuir essa velocidade de transmissão”, explicou a infectologista Adielma Nizarala. Ela faz parte da Secretaria Municipal de Saúde de Salvador (SMS) e explica as atitudes tomadas pelo município.

No levantamento feito pelo CORREIO, Salvador é a terceira cidade da Bahia que mais tem contribuído para o aumento dos casos de coronavírus no estado. A taxa de crescimento é calculada sempre comparando o total de casos novos do dia atual com o do dia anterior.

O que dizem as prefeituras: “Nós orientamos o distanciamento social e fizemos decretos para diminuir a circulação de pessoas, mas não proibimos ninguém de sair de casa. O grande problema é que pessoas tem circulado nas ruas sem necessidade. O isolamento domiciliar é a forma mais eficaz de diminuir o contato entre as pessoas e diminuir a velocidade de transmissão”, explicou a infectologista da SMS, Adielma Nizarala.

A assessoria da Prefeitura de Itabuna informou que está capacitando os profissionais de saúde para lidarem com a pandemia. Já o secretário de saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, destacou as ações que o município tem feito para conseguir diminuir a taxa de crescimento dos casos de coronavírus na cidade.

“Estamos fazendo bloqueios sanitários por quarteirão, nos locais onde tem infectado. O uso da máscara também é obrigatório na cidade. Nosso principal problema é o de aglomeração em lotéricas e bancos, pois 6h já tem fila formada. Dos bancos já foram multados. Outros 200 bares também foram penalizados por não cumprir o decreto de abertura apenas dos serviços essenciais”, disse Magela.

Por sua vez, as Prefeituras de Feira de Santana e Lauro de Freitas comemoram o índice abaixo dos 6%, considerado ideal pelo Governo do Estado. No entanto, as duas cidades preferem manter a cautela e as medidas de distanciamento social para que essa taxa não volte a subir.

“A consciência tem aumentado, mas ainda vemos pessoas resistentes, que não acreditam que o coronavírus mata. Se aumentar o número de casos, vamos ser obrigado a tomar medidas restritivas mais duras. Máscara sozinha não resolve. É preciso manter o distanciamento e evitar aglomerações”, alertou o prefeito de Feira, Colbert Martins (MDB).

Já a assessoria da Prefeitura de Lauro de Freitas destacou que 16 decretos já foram regulamentados para estimular o uso da máscara e restringir ou suspender o funcionamento do comércio e escolas na cidade. Além disso, a prefeitura tem feito a higienização de estações de transporte, passarelas e praças da cidade com hipoclorito de sódio.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio On Line

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here