Ivete Sangalo visita amigos de infância e antigos vizinhos em Juazeiro, onde vai fazer show para comemorar 50 anos de idade

0
53

A cantora Ivete Sangalo visitou amigos de infância e ex-vizinhos em Juazeiro, no norte da Bahia, na noite desta terça-feira (24). A célebre presença atraiu uma multidão no bairro Country Clube, onde viveu com a família até o fim da adolescência.

A artista está na cidade desde segunda-feira (23), nos preparativos para um show especial que vai ser realizado na orla da cidade e marca o aniversário de 50 anos de idade da famosa.

Segundo testemunhas, a ex-moradora chegou ao local por volta das 18h30, com a irmã Cynthia, do marido, o nutricionista Daniel Cady, os três filhos e uma babá, que acompanhava as gêmeas. Outras pessoas se aglomeraram para ver de perto a conterrânea mais querida do Brasil. Ivete tirou fotos com muitos deles e as imagens viralizaram nas redes sociais.

Ela esteve em, ao menos, duas casas de amigos antigos da família, além da residência onde morou, na rua Almirante Tamandaré. Entre os que receberam a ilustre visita está o casal Wilma e Geraldo, que conviviam de perto com os pais da cantora. “A gente gostava de ficar sentado aqui na porta, tomando uma cervejinha gelada, nem via passar o tempo”, disse ela, em entrevista ao Fantástico do último domingo (22).

Ivete e a amiga Anne Margareth — Foto: Arquivo pessoal

Ivete e a amiga Anne Margareth — Foto: Arquivo pessoal

Nessa época, Ivete era criança e acompanhava os saraus improvisando uma percussão. Na infância, a melhor amiga dela era uma vizinha, a advogada Anne Margareth Lisboa, que ainda hoje vive no mesmo bairro.

Na noite desta terça, ela também pôde matar a saudade da amiga, que não encontrava desde 2019, antes da pandemia.

“Me disseram que ela estava na casa de tia Wilma, aí eu fui lá. Quando me viu, ela disse: ‘Mulher, tá fazendo o que aqui? Eu já ia na sua casa agora”, detalhou a advogada, que afirma que Ivete sempre vai na casa dela quando visita a região do Vale do São Francisco.

“Foi maravilhoso rever minha amiga, eu estava com muita saudade. Foi bom demais abraçar, conversar. Teve uma hora que a gente ficou sozinha, então pôde ter trocas mais pessoais. A gente arrancou cajarana do pé, na casa do vizinho, como antigamente, e ela colocou em um saco para levar”, detalhou.

Anne Margareth reencotrou a amiga famosa nesta terça-feira (23) — Foto: Arquivo pessoal

Anne Margareth reencotrou a amiga famosa nesta terça-feira (23) — Foto: Arquivo pessoal

A estrela já disse que são amigas “desde antes da barriga”, pois os pais das duas se conheciam de longas datas e as mães gestaram as filhas praticamente ao mesmo tempo. Anne Margareth faz aniversário uma semana antes de Ivete.

“Meu pai me chamava de Lelinha e por isso Ivete, pequena ainda, começou a me chamar de Lelê. Aí tem gente que acha que me chamo Leila, por causa dela”, conta. Em conversa com o g1, relembrou a época em que as duas não se desgrudavam.

Ivete aos 13 anos entre o pai, Alsus Sangalo, e a amiga Anne Margareth — Foto: Arquivo pessoal

Ivete aos 13 anos entre o pai, Alsus Sangalo, e a amiga Anne Margareth — Foto: Arquivo pessoal

A primeira memória que Anne tem com Ivete é das brincadeiras no Colégio Auxiliadora de Petrolina, cidade vizinha a Juazeiro, onde as duas estudaram quando crianças, na mesma sala.

“Estudamos juntas desde o maternal. Éramos muito agitadas, levadas, vivíamos brincando no parquinho e no pátio o tempo todo, as professoras tinham que chamar para assistirmos aula. Nós demos muito trabalho às freiras”, lembra, aos risos.

Na infância, elas gostavam de jogar baralho e Banco Imobiliário, contar histórias de terror, tomar banho de piscina no clube do bairro, além, é claro, de nadar no rio São Francisco. Elas também dormiam uma na casa da outra, caminhavam livremente pelas ruas e andavam sobre o telhado das casas, dando prejuízos aos vizinhos. “Minha mãe brigava, ‘você quebrou as telhas de Wilma’, e eu dizia ‘mãe, era só para encurtar o caminho”, recordou Ivete ao Fantástico.

Ivete com a amiga Anne Margareth, já adultas, tomando banho noturno no rio São Francisco — Foto: Arquivo pessoal

Ivete com a amiga Anne Margareth, já adultas, tomando banho noturno no rio São Francisco — Foto: Arquivo pessoal

Anne lembra também que Veveta gosta de música desde muito nova. Ouvia nas fitas cassetes canções do conterrâneo João Gilberto, além de Clara Nunes, Elba Ramalho, Gilberto Gil e Caetano Veloso, entre outros grandes nomes da MPB.

A advogada recorda um episódio vivido em Salvador e que envolve outro grande ídolo da amiga: Luiz Caldas. Ela contou que, certa vez, as duas vieram passar um feriado com os pais no antigo hotel Meridian, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. Na piscina, avistaram de longe “o pai do axé”.

“Ivetinha ficou doida e começou a traçar um plano para tentar vê-lo mais perto, tentar um contato. Esperamos nossos pais dormirem e nós duas, que ficamos sozinhas no mesmo quarto, passamos batom, perfume, nos arrumamos, para ele não ver que eram duas adolescentes. A ideia era bater na porta dele, dizer que éramos jornalistas e queríamos uma entrevista”, detalha.

Conforme Anne, Ivete ainda levou um walkman para fingir que era um gravador, além de papel e caneta, para o disfarce ganhar força. Na recepção, as duas descobriram o andar onde o astro estava hospedado e ficaram paradas, esperando ele passar. Luiz surgiu no corredor acompanhado de uma mulher “lindíssima”.

“Foi um balde de água fria na nossa cabeça. Ele passou, nos cumprimentou, perguntou o que duas meninas lindas estavam fazendo ali àquela hora, e entrou no quarto. E a gente ficou paralisada sem conseguir dizer nada”, lembra.

Ivete Sangalo com a amiga, Anne Margareth — Foto: Arquivo pessoal

Ivete Sangalo com a amiga, Anne Margareth — Foto: Arquivo pessoal

Mesmo depois que Ivete se mudou para Salvador, as duas não perderam contato. O pai dela, Alsus, mantinha negócios na cidade e a família seguia com as idas a Juazeiro. Sem a tecnologia atual, elas se comunicavam por telefone, cujas contas “vinham bem altas”, e também por cartas, “cheias de recortes dos Menudos e figurinhas”.

“A distância nunca abalou nossa amizade. Temos uma ligação muito forte e isso jamais se perdeu. Já nos desentendemos, sem jamais brigar. Somos como família”.

Fonte: G1 Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here