Um Jovem Senhor, CESJ completou 73 anos.

0
500
O Colégio Estadual São José completou 73 anos e sua história começa com o sonho de um casal barbarense, Dr. Fernando e D. Edith São Paulo, ele, um dos maiores cientistas da sua época, desejando que sua terra natal tivesse uma escola para educar os seus conterrâneos, esforçou-se em trazer as Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, da Província do Rio de Janeiro, para iniciar um trabalho sócio-educativo-religioso na Vila de Pacatu. As Irmãs Vicentinas chegaram no dia 09 de março de 1946, sob a autorização de D. Augusto, Arcebispo Primaz do Brasil para inaugurar oficialmente a Casa São José, denominação inicial, tornando o sonho daquele casal, em realidade, sendo que a sua localização foi instalada na Praça Clodoaldo Campos, s/n. Da primeira diretoria são citadas: Irmã Gonzáles, Irmã Maria José Navarro e Irmã Edite Cunha.
 
​Com muita dificuldade e privações  as três desbravadoras Irmãs deram início as aulas no dia 01 de abril de 1946 a 32 crianças. Em março de 1947, foi criado o Dispensário para atender à classe pobre, em que as doações do povo barbarense se multiplicaram, permitindo alargar o campo de ação da caridade. Em fins de 1946, a irmã Maria José Navarro foi transferida para a Cidade de Olinda em Pernambuco e no dia 26 de abril de 1947 chega a Vila de Pacatu a sua substituta, a Irmã Maria José Cruz. Mulher de espírito empreendedor, dinâmica, cheia de entusiasmo e amor aos seus semelhantes não mediu esforços para fazer crescer o amor a Deus e a instrução das crianças que se encontravam sob os cuidados da Casa São José. Pouco tempo depois foi aberto um internato para atender às meninas carentes e principalmente órfãs. Logo, a Casa São José tornou-se pequena para atender a demanda estudantil, não só da cidade, como também de cidades circunvizinhas. Então, se fez necessário ampliar as suas instalações, mas pela antevisão da Irmã Maria José Cruz, que sempre pensou alto nas suas realizações, preferiu  adquirir um terreno, situado na Rua São Vicente de Paulo, no valor de CZ50.000,00 (cinqüenta mil cruzados) que foram pagos com enormes sacrifícios.Começou então a árdua tarefa da Irmã Maria José para angariar recursos na construção do novo prédio. Fez muitas viagens a Feira de Santana, Salvador e até ao Rio de janeiro, buscando parceria com amigos, políticos, instituições, no sentido de trazer verbas e donativos para a nova empreitada. Logo vê coroado o fruto do seu trabalho e no dia 17 de abril de 1948 foi lançada a pedra fundamental do prédio,  que viria a ser a nova sede da Casa São José. Uma das primeiras iniciativas foi a doação de Dr. Amélio Amorim, renomado arquiteto de Feira de Santana, do projeto arquitetônico do prédio, sem nenhum ônus para a instituição. Nos primeiros 22 anos que ficou a frente da Casa São José, Irmã Cruz construiu o prédio do Colégio são José com doações de fazendeiros da região, de inúmeros  políticos e donativos  dos Estados Unidos e da França.
 
​Em 1969 já com 22 anos na cidade, a Irmã Maria José Cruz foi transferida, deixando saudades aos barbarenses. Devido à circunstâncias adversas as Irmãs tiveram de ausentar-se de Santa Bárbara, isto em fins de 1977, deixando a administração a cargo do Governo do Estado e do Municipal. Atendendo a inúmeros pedidos, as Irmãs regressaram precisamente no dia 07 de março de 1981, assumindo desde então a direção com a denominação de Centro Educacional São José, em convênio com a Secretaria da Educação – Cessão de Salas .
Pela segunda vez Irmã Cruz foi colocada em Santa Bárbara, por ocasião do retorno das Irmãs, para a Casa São José, em 07 de março de 1981. Um ano depois foi transferida para a cidade de Bom Jesus da Lapa. Pela terceira e última vez, Irmã Maria José Cruz voltou para Santa Bárbara, em 29 de janeiro de 1993, e, como ela mesma disse: “desta vez eu vim para ficar”. No dia 19 de fevereiro de 1999 encerrou a sua missão, falecendo. Seus restos mortais se encontram sepultados, no Cemitério de Santa Bárbara, terra que ela tanto amou e prestou relevantes serviços a esta comunidade, que a Prefeitura Municipal honrou  denominando uma escola de Irmã Iraildes de Araújo Cruz. De Março 1946 a Fevereiro de 2019 lutaram e trabalharam com dedicação e amor pelo Colégio São José 11 diretores ( Irmã Gonzáles, Irmã Iraídes de Araujo Cruz, Irmã Rosali Coelho, Irmã Margarida Pinto, Emídio Soares, Irmã Figueiras, Irmã Maria José Brandão, Irmã Clara Barros, Iolanda de Azevêdo Pinto, Sineide Cerqueira e Ana Clarice Estrela Santos).
Ana Clarice é a 11º (décima primeira) diretora, assumiu a direção  no dia 02 de dezembro de 2014 e nesses cinco anos  a frente do Colégio conseguiu nos dois primeiro anos reorganizar a escola , em 2017 reformou a quadra que recebeu o nome de Irmã Clara Barros,  pedindo dinheiro aos pais e à comunidade e a ajuda do poder municipal e em 2018 conseguiu junto ao governo do Estado a reforma completa do prédio depois de mais de dez anos sem manutenção da estrutura física por parte do estado. Segundo a diretora Ana Clarice é meta pra 2019 lutar pela cobertura da Quadra Poliesportiva Irmã clara Barros e climatizar o auditório que tem capacidade para 500 pessoas e serve a toda comunidade barbarense. Alem disso o ano letivo começou com novos projetos: O Mais Educação e o Novo Ensino Médio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here