Presidente leva menina com Down afastada das aulas de volta para a escola na Macedônia

0
89
Menina foi afastada das aulas após sofrer bullying de colegas de turma

Na Macedônia do Norte, uma menina de 11 anos foi surpreendida com uma visita do presidente do país, para que ela voltasse à escola depois de sofrer bullying de colegas de sala. Embla tem síndrome de Down e vinha estudando separada dos demais alunos, após um boicote preconceituoso de pais que não queriam seus filhos na mesma classe que ela.

O encontro ocorreu na última segunda-feira (7) e foi divulgado pelo político em um vídeo nas redes sociais. “Somos todos iguais nessa sociedade. Vim aqui para dar meu apoio e conscientizar que a inclusão é um princípio básico”, disse o presidente Stevo Pendarovski.

Nas imagens ele entrega presentes à garota e a leva para a escola, na companhia dos pais dela. O presidente “conversou com o pai e a mãe de Embla sobre os desafios que ela e sua família enfrentam diariamente” e discutiu soluções, informou seu gabinete.

“Pendarovski disse que o comportamento daqueles que colocam em risco os direitos das crianças é inaceitável, especialmente quando se trata de crianças com algum tipo de deficiência.”

De acordo com a família da menina, os problemas começaram em novembro, quando um grupo de pais de alunos reclamou com a diretoria sobre uma suposta agressividade de Embla e pediram que ela fosse separada do restante da turma. O movimento foi organizado mesmo depois de um centro local para crianças com deficiência já ter afastado a ideia de tendências agressivas da garota.

A direção da escola decidiu atender às demandas e colocou Embla estudando sozinha em um ambiente descrito como frio, com um pequeno aquecedor ao seu lado. Os pais da menina protestaram contra a decisão, e a escola voltou atrás.

Dias depois, porém, o grupo de pais voltou a reclamar e chegou a organizar um boicote contra a escola. A menina, então, mais uma vez foi separada dos demais alunos.

Após a visita, Pendarovski criticou a atitude do grupo de pais e defendeu que “os preconceitos nesse contexto são o principal obstáculo para a construção de uma sociedade igualitária e justa para todos”, segundo o comunicado enviado à imprensa.

“Crianças com deficiência devem não apenas gozar dos direitos que merecem, mas também se sentir iguais e bem-vindas nas carteiras e no pátio da escola. É nossa obrigação, como Estado, mas também como indivíduos, e o elemento-chave dessa missão comum é a empatia”, acrescentou.

Antes da visita do presidente, o ministro da Educação e Ciência do país, Jeton Shaqiri, havia anunciado que Embla seria reintegrada às aulas com os demais alunos.

Fonte: Bnews

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here