Fluxo piroclástico: entenda o fenômeno que tornou mortífera a erupção de vulcão na Guatemala

0
575

Vulcão de Fogo lançou uma mistura de gás quente com cinzas e fragmentos de rocha. Dezenas acabaram morrendo.

que as quase 70 pessoas que morreram devido à erupção do Vulcão de Fogo, na Guatemala, e os habitantes da antiga cidade italiana de Pompeia, que viviam no ano 79 d.C. e acabaram dizimados pela erupção do Vesúvio, têm em comum? Elas foram vítimas de um fenômeno chamado fluxo piroclástico, que acrescenta um efeito devastador às erupções vulcânicas.
Recentemente, um esqueleto fossilizado foi descoberto na Itália. Um homem que possivelmente tentava escapar da erupção do Monte Vesúvio no ano 79 d.C., mas acabou atingido por uma pedra. Na época, a atividade do vulcão acabou matando muitos moradores, mas não devido à lava: uma forte nuvem de gás quente e fragmentos de pedra atingiu a cidade.
Quais são os 10 vulcões mais perigosos da América Latina
O fluxo piroclástico se formou na tragédia que destruiu Pompeia, e ocorreu também no caso guatemalteco. Em entrevista à “Newsweek”, Tamsin Mather, professor da Universidade de Oxford, explicou que a erupção deste domingo (3) na Guatemala foi uma das mais violentas em décadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here