Muita saudade e samba no pé marcaram o “Tributo a Riachão” neste domingo

0
39

O público compareceu em peso ontem (29) no Bairro do Garcia, para homenagear o Sr Clementino Rodrigues, mais conhecido como Riachão. Falecido no ano de 2020, aos 98 anos, Riachão ainda deixa saudades aos amantes do samba e moradores do bairro.

Um dos sambistas mais reconhecidos do país, ao lado de Nelson Sargento, Dona Ivone Lara e mais alguns outros da velha guarda, Riachão, criado do “Cada macaco no seu galho” ,  passou a ser chamado de “cronista musical”.Expoente da era de ouro do rádio baiano nas décadas de 1940 e 1950, seus sambas irreverentes, tais como “Retrato da Bahia” e “Bochechuda e Papuda”, o tornaram ganhador do “Troféu Gonzaga”. Trabalhou também como ator, atuando em alguns filmes, entre eles “A Grande Feira”, de Roberto Pires, em 1961, e “Os Pastores da Noite”, de Marcel Camus, em 1972, baseado na obra do amigo Jorge Amado. E em 2002, fez participação especial no seriado “Pastores da Noite”, da Rede Globo de Televisão, baseado no filme. Em 2001, no “Festival de Brasília”, foi exibido o documentário “Samba Riachão”, de Jorge Alfredo, que conta a sua história.

Confira alguns registros:

Dezenas de sambistas e amigos do Riachão, subiram ao palco para homenageá-lo. Milhares de pessoas se emocionaram e cantaram os grandes sucessos do músico.

O evento teve patrocínio do Governo do Estado da Bahia, e comerciantes locais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here