Exporta Mais Brasil: programa movimenta mais de R$ 130 mi em negócios de diferentes setores da economia

0
119

Programa articulou, em oito rodadas, negociação entre 73 compradores estrangeiros e mais de 200 empresas nacionais 

Até agora, por meio do Exporta Mais Brasil, mais de R$ 130 milhões em negócios foram gerados a partir do encontro entre 73 compradores internacionais e mais de 200 empresas brasileiras participantes do programa. Até o final do ano, o programa realizará, ao todo, 13 rodadas que contemplarão 13 diferentes setores da economia. 

Para que se compreenda melhor, ao longo do segundo semestre deste ano, a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) já realizou oito rodadas do Exporta Mais Brasil, programa que tem como objetivo ampliar as exportações de produtos e serviços brasileiros por meio de uma aproximação ativa com diferentes setores e regiões do país.

“Com este programa, estamos trabalhando as vocações exportadoras de diversos setores e estados brasileiros, selecionando e convidando compradores internacionais para virem ao país fazer negócios com as empresas de cada região, que tenham condição de exportar”, explica o presidente da ApexBrasil, Jorge Viana. “Com essa aproximação, geramos mais oportunidades para as empresas do Brasil e aumentamos nossa competitividade mundo afora”, ressalta.  

“Empresas que exportam empregam mais gente e pagam melhores salários. São impactos positivos não apenas para as empresas exportadoras, como para toda economia da região em que estão inseridas”, complementa a diretora de Negócios da ApexBrasil, Ana Paula Repezza.  

Desde o mês de agosto, o Exporta Mais Brasil tem rodado o país promovendo as vendas externas de setores específicos. Até agora, os setores de móveis, rochas ornamentais, cafés robustas amazônicos, pesca e aquicultura, artesanato, cervejas especiais, cosméticos e mel já foram contemplados. Em cada rodada, importadores de diferentes países vieram ao país a convite da ApexBrasil para ver de perto a produção local e fazer negócios diretamente com os produtores de cada setor.

Fonte: bnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here