Mototaxista morre baleado mesmo após gritar que era trabalhador, diz amigo

0
77

Eberson Luiz Santos da Silva era mototaxista e, segundo amigo, foi baleado mesmo depois de mostrar crachá 

Um mototaxista foi morto no último sábado (25) durante uma ação policial na zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com um advogado e amigo da família, a vítima, identificada como Eberson Luiz Santos da Silva, morreu mesmo após dizer que era trabalhadora.

Segundo Ed Wilson, Eberson avisou que era trabalhador após ser baleado em uma primeira primeira vez e, mesmo assim, recebeu mais um tiro. A vítima saía para trabalhar, por volta das 19h, quando foi atingido por policiais militares enquanto seguia de mototáxi. Nesse momento, começava uma ação da PM.

Ainda de acordo com o relato, os militares disparam contra a perna de Eberson, que caiu e gritou que era trabalhador, mostrando o crachá da empresa onde trabalhava. Na sequência, os policiais teriam ignorado os gritos e feito um novo disparo, dessa vez contra a barriga.

Vizinhos tentaram socorrê-lo, mas, conforme Ed Wilson, os policiais jogaram spray de pimenta para dispersá-los. Eles tentaram socorrer o homem, mas os policiais o levaram em uma viatura até um hospital.

A PM, por sua vez, diz que agentes realizavam patrulhamento na região, quando foram atacados a tiros por bandidos. Houve confronto e um dos responsáveis pelo ataque foi preso com dois carregadores, um porta-carregador e uma quantidade de drogas. Na sequência, teriam encontraram um morador ferido, levado para o hospital.

Fonte: bnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here