Fusões e aquisições brasileiras sobem 9,4% no terceiro trimestre, diz pesquisa

0
87

Terceiro trimestre de 2023 superou a marca de 400 fusões e aquisições de empresas

O Brasil registrou 405 fusões e aquisições de empresas no terceiro trimestre de 2023, uma alta de 9,46% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram realizadas 370 operações desse tipo. As operações domésticas entre organizações brasileiras (256) lideraram essas transações, seguidas de transações de empresas de capital majoritário estrangeiro (123) que adquiriram, de brasileiros, capital daquelas estabelecidas no Brasil. Em todo o ano de 2023, já são 1.142 operações realizadas. Os dados são da tradicional pesquisa da KPMG sobre o assunto, conduzida com 43 setores da economia. 

“Os dados evidenciam um terceiro trimestre mais aquecido que o segundo. As fusões e aquisições estão sendo gradualmente retomadas. É uma alta discreta, porém importante, a qual sinaliza que as empresas estão mais ativas nessas operações e, possivelmente, mais otimistas com a economia. Ainda assim, é possível que 2023 termine com menos operações comparando com total de 2022”, afirma Paulo Guilherme Coimbra, sócio da área de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil. 

Ele explica que, de acordo com o conteúdo, a comparação de alguns números setoriais é a seguinte: Tecnologia da Informação (alta de 132%, de 44 para 102); Empresas de Internet (queda de 14%, de 121 para 104); Serviços para Empresas (queda de 30%, de 33 para 23); Instituições Financeiras (alta de 16%, de 25 para 29); Telecomunicações e Mídia (estáveis em 15).

Outros setores que se destacaram foram os seguintes: Companhias Energéticas (queda de 6%, de 17 para 16); Publicidade e Editoras (alta de 150%, de 4 para 10); Produtos de Engenharia (alta de 350%, de 2 para 9). 

“As empresas de Tecnologia da Informação foram as principais responsáveis pela alta no total de fusões e aquisições. Interessante notar a relevância dessas empresas, considerando que lideram historicamente essas operações realizadas no País”, complementa Renato Pereira, sócio da área de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil.

“Considerando as 149 transações envolvendo estrangeiros, os países que mais participaram dessas operações no terceiro trimestre de 2023 foram os seguintes: Estados Unidos (68), Reino Unido (13), Alemanha (6), França (5), Canadá (4), e Portugal (4)”, finaliza.

Fonte: bnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here