Términos podem ser saudáveis? Psicoterapeuta conta como tornar processo traumático mais leve

0
504

Psicoterapeuta explica formas amigáveis de passar por términos de relacionamentos

O programa BNews Agora, da Piatã FM, recebeu na noite desta quinta-feira (5) a psicoterapeuta transpessoal Terena Cardoso para falar sobre términos amigáveis. Para a profissional, todo fim de relacionamento pode trazer um trauma.

“A gente tem uma ideia de que aquilo que é saudável não envolve o trauma. Ninguém tá preparado pra uma situação dessa, mas pode ser saudável, amigável e, ao mesmo tempo, vai ter um processo traumático que você vai resolver da forma que conseguir, na terapia ou ao redor de amigos. Não significa que não vai ser sofrível”, explicou.

Segundo Terena, é importante saber e ter consciência da decisão que você toma após o fim de um relacionamento, principalmente se decidir se afastar completamente da pessoa ou manter um contato.

“Se você toma uma decisão que não sustenta, está em meio caminho errado, e isso pode gerar várias sintomatologias, como ansiedade, estado deprimido, que você fica mais triste, melancólico, saudoso. Às vezes você mantém o contato porque o outro não se desvinculou e você vai se ferindo junto. Preste atenção em você, no seu corpo, nas suas sensações, naquilo que você sustenta. Se não está legal a comunicação, fala pra pessoa. ‘Eu não consigo, sinto muito’. A gente tem a tendência de se responsabilizar pela dor do outro”, disse a terapeuta.

Por fim, para a psicoterapeuta, é importante a pessoa ter inteligência emocional para garantir um término “amigável”. “A gente obtém passando pelas dificuldades, pelo desafio que toda relação tem. Quando passo a passar em mim, no que eu consigo, na comunicação com o outro, como não brigar, não parar de falar, não colocar crianças no meio da confusão, é a redução dos anos, quando entende que a relação chegou ao fim e não deixa passar o limite do respeito”, finalizou.

Fonte: bnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here