Mulher é presa suspeita de matar sogro e mãe dele envenenados; doceria não teve envolvimento

0
44

Mãe e filho faleceram após, supostamente, consumirem uma sobremesa em doceria; mulher negou crime 

A Polícia Civil de Goiás prendeu, na noite desta quarta-feira (20), Amanda Partata Mortoza, de 31 anos, suspeita de ter envenenado o próprio sogro, Leonardo Pereira Alves, de 58 anos, e a mãe dele, Luzia Tereza Alves, de 86 anos.

A investigação do caso foi iniciada após os dois terem tido complicações por uma uma intoxicação alimentar causada por um bolo de uma doceria de Goiânia. A versão, no entanto, foi descartada. 

Nas redes sociais, Amanda, que é advogada, também se apresenta como psicóloga e terapeuta comportamental. No entanto, conforme informado pelo Metrópoles, o Conselho Regional de Psicologia de Goiás disse, em nota, que a suspeita não tem registro profissional ativo.

Após ser presa, a mulher foi levada pela polícia para o Complexo de Delegacias de Goiânia, onde fica a sede da DIH. Ela negou o crime.

“Eu sou inocente, eu não fiz isso, gente. Eu não fiz nada”, afirmou a jovem. 

Morte

Luiza e Leonardo morreram após apresentarem sintomas como vômito, diarreia e dores abdominais.

Inicialmente, familiares das vítimas lançaram suspeitas na loja Perdomo Doces, pois ambos teriam passado mal logo após comerem uma sobremesa da confeitaria.

A empresa foi alvo de diversos ataques nas redes sociais e foi investigada. Posteriormente, a Polícia Civil descartou o envolvimento do estabelecimento na morte das vítimas.

Conforme o boletim de ocorrência, mãe e filho comeram os doces na manhã do último domingo (17). Os primeiros sintomas foram sentidos por volta das 13h.

Eles chegaram a ser internados no Hospital Santa Bárbara, em Goiânia, mas não resistiram. A suspeita de ter envenenado as vítimas, Amanda relatou que teria comigo os doces em menor quantidade.

Fonte: bnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here