Embasa investe, em 2024, maior volume de recursos de saneamento da história: 1,7 bilhão de reais

0
156

Para cumprir as metas de ampliação do acesso ao saneamento básico, a Embasa vai investir, em 2024, cerca de R$ 1,7 bilhão em obras para implantar, ampliar e realizar melhorias de infraestrutura de sistemas de água e esgoto nos municípios em que atua. O anúncio do presidente da companhia, Leonardo Góes, aconteceu na manhã desta quinta-feira (11), durante a abertura do 2º Fórum Universalizar, em Salvador. O evento reúne durante dois dias especialistas do setor e presidentes das concessionárias de água e esgoto do Brasil para debater as estratégias de investimentos para ampliar a prestação dos serviços na área.

Esse valor faz parte do maior plano de investimentos da história da Embasa: R$ 6,7 bilhões, a serem investidos nos próximos 5 anos. “Estamos em uma escalada de investimentos para os próximos anos, algo raro no setor de saneamento no Brasil. A boa saúde financeira é que permite que isso seja possível”, diz Leonardo Góes. “A empresa vem, a cada ano, aumentando consideravelmente os recursos investidos para atender a meta de 99% de acesso da população a abastecimento de água e de 90% de acesso à rede coletora de esgoto até 2033, estabelecida pelo Marco Legal do Saneamento”, reforça.

Ao discorrer sobre o tema do fórum “100 anos em 10: estratégias de investimentos para a universalização do saneamento”, o presidente da Embasa aproveitou para reforçar as expectativas da empresa em captar mais R$ 424 milhões para este ano, o que totalizaria R$ 2,1 bilhões em investimentos, somente em 2024, na implantação, expansão e melhorias de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário na área de atuação da empresa, nos 368 dos 417 municípios baianos. “No último mês de março, nove obras estiveram em fase de contratação e 20 vão ser licitadas. Estamos acelerando porque entendemos que investimento em saneamento é investimento em saúde pública, em saúde preventiva”, explica Góes.

Além do anfitrião do evento, o 2º Fórum Universalizar contou na abertura oficial com o presidente da Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento (Aesbe), entidade organizadora do evento, Neuri Freitas, que também preside a Companhia de Águas e Esgotos do Ceará (Cagece). “Estamos trazendo para Salvador um debate aprofundado sobre os desafios e inovações do setor de saneamento. Os participantes terão um espaço de troca de conhecimentos e experiências com foco na universalização do saneamento”, reforça. A abertura do evento tamém contou com o coordenador técnico do MBA Saneamento Ambiental da FESPSP, Elcires Pimenta, e o professor da University College London (UCL), Michael Walls.

Programação

A Embasa volta a participar do evento, na manhã do segundo dia, na sexta-feira (12), com o presidente, Leonardo Góes, que fará uma palestra no painel sobre as estratégias de captação de recursos para a universalização; e com a diretora financeira e comercial, Marcela Lima, que será a debatedora do painel “Investimento público como instrumento para a universalização do saneamento”. Na parte da tarde, os especialistas do fórum participarão de painéis sobre “Saneamento em favelas, comunidades urbanas e áreas rurais” e “Cop-30 no Brasil: o papel do saneamento. A palestra magna foi conduzida pelo professor Julius Sen, associado da London School of Economics and Political Sciences e da UCL. Ainda na parte da manhã, os especialistas debateram o painel “Experiências Internacionais para alavancar investimentos no setor”. Na parte da tarde, o evento abordará durantes os painéis os temas “Experiências Internacionais em PPPs de Saneamento e ESG e Infraestrutura: experiências internacionais”. O evento é realizado pela Aesbe e conta com a parceria da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here