BNews Summer: Consumo de energia aumenta no verão; confira 10 dicas para economizar

0
91

Consumo recorde deve elevar a conta de energia; especialistas dão dicas para reduzir gastos 

A onda de calor pode impactar, além do bem-estar, os gastos da população com energia, em razão do uso intenso de eletrodomésticos para maior refrigeração. Especialistas projetam que 2023 já é o ano mais quente da história e o Brasil atingiu recorde de demanda de energia elétrica nos últimos meses. Segundo a Associação Brasileira dos Grandes Consumidores de Energia, as contas de luz devem ter aumento médio de 6,58%, em todo país.

O presidente da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO), Bruno Herbert, avalia que a tendência é de maior uso de aparelhos como o ar-condicionado e ventiladores, por isso é importante redobrar a atenção à questão do consumo. Uma alternativa para não agravar a situação é a adoção de medidas de eficiência energética, que priorizam o uso inteligente de energia.

“Esta é, inclusive, uma oportunidade para que as pessoas possam ter mais interesse na educação para a eficiência energética”, destaca o especialista. Ele explica que a conta de luz, que já estava elevada nos últimos meses, fica ainda mais cara quando o consumidor comete deslizes na hora de utilizar a energia elétrica.

Para que os efeitos sejam substanciais, o ideal é manter o uso consciente durante todo o ano. “Quando mudamos atitudes cotidianas, o consumo de energia reduz e, além de gastar menos, ainda ajudamos na preservação ambiental e aumentamos o tempo de vida dos recursos não renováveis. Por esse e tantos outros motivos, é essencial discutirmos a ampliação de ações e políticas com foco em eficiência energética”, finaliza.

A superintendente de Eficiência Energética da Neoenergia Ana Christina Mascarenhas corrobora as informações de Herbert. “Usar a energia elétrica com eficiência, além de contribuir positivamente com a fatura de energia, ajuda na redução das emissões de gases do efeito estufa, na transição para fontes de energia mais limpas e renováveis e na conservação dos recursos naturais. Essas ações são essenciais para combater as mudanças climáticas e promover um futuro mais sustentável”, destacou Mascarenhas.

Ou seja, utilizar o ar-condicionado na temperatura de conforto (23 a 25 graus), trocar filtros , proteger as janelas do calor, evitar a abertura de geladeiras e freezers  constantemente e realizar a manutenção adequada dos equipamentos beneficiará a sua família e toda a sociedade”, explicou a especialista.

Ana Christina Mascarenhas pontua, abaixo, algumas dicas para economizar energia.

– Otimize o uso do chuveiro elétrico, optando pelo banho sem aquecimento. Se não for possível, ajuste-o para a posição “verão”. Quanto mais baixa a temperatura da água, menor será o consumo.

– Ajuste o termostato do ar-condicionado para 23°C e utilize o timer para evitar seu funcionamento desnecessário.

– Após resfriar o ambiente com o ar-condicionado, use ventiladores para manter uma temperatura agradável. Lembre-se de mantê-los limpos para um desempenho econômico.

– Evite abrir a geladeira com frequência, pois a entrada de calor aumenta o consumo de energia. Certifique-se de que o aparelho esteja em um local bem ventilado, com espaço de pelo menos 15 centímetros entre ele e as paredes/armários. Verifique periodicamente a borracha de vedação para evitar desperdício de energia.

– Use fornos e ferros elétricos com parcimônia. Otimizar o uso desses equipamentos evita ligá-los e desligá-los com frequência.

O engenheiro eletricista e professor do UniRuy, Gildásio Schramm expande as orientações com coordenadas de economia de energia durante a temporada de altas temperaturas em Salvador e em qualquer lugar do mundo.

Acompanhe a seguir.

– Aproveite a ventilação natural. Abra janelas e portas para permitir a circulação de ar. Use cortinas leves para bloquear a luz solar direta, mantendo os ambientes frescos.

– Utilize eletrodomésticos eficientes, com selo de eficiência energética. Eles consomem menos eletricidade, ajudando a reduzir os custos.

– Desligue dispositivos eletrônicos e carregadores quando não estiverem em uso. Muitos aparelhos consomem energia mesmo quando estão em modo de espera.

– Opte com iluminação eficaz. Substitua lâmpadas incandescentes por lâmpadas LED, que são mais eficientes e produzem menos calor.

– Prefira o isolamento térmico em sua casa. Isso ajuda a manter a temperatura interna mais estável, reduzindo a necessidade de refrigeração.

– Atenção aos horários estratégicos. Faça atividades que gerem calor, como cozinhar, durante as partes mais frescas do dia. Isso reduzirá a carga sobre o sistema de ar-condicionado.

– Aproveite a energia solar. Considere o uso de painéis solares para gerar parte da energia necessária em casa. Isso pode resultar em economias significativas a longo prazo.

“Ao seguir essas dicas, não apenas você economizará energia elétrica, mas também ajudará a reduzir a sua pegada de carbono, contribuindo para um ambiente mais sustentável”, alerta o professor.

Fonte: bnews.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here